O chuveiro elétrico é o item doméstico que mais consome energia e, consequentemente, o vilão da conta de luz. A boa notícia é que apenas dez minutos são mais do que suficientes para manter o corpos limpo de maneira adequada, segundo o biomédico Roberto Figueiredo, conhecido como Dr. Bactéria.

 

Mesmo no inverno, quando a vontade de ficar debaixo das cobertas pode ser maior do que a vontade de entrar no chuveiro, a orientação é manter a média de um banho por dia. Segundo o Dr. Bactéria, menos do que isso pode fazer o corpo acumular sujeiras e criar as condições para a proliferação de germes e bactérias.

 

 

“Ao tomar banho com água e sabão são eliminados uma série de resíduos, tais como bactérias externas, pele morta, oleosidade e poluição. Se uma pessoa não toma banho na frequência que deveria, esses resíduos vão se acumulando, o que prejudica a cicatrização de cortes e machucados”, afirma o especialista.

 

O biomédico alerta que o exagero de água e sabão também pode não ser saúdavel. O hábito de se ensaboar mais de uma vez por dia pode acarretar na remoção do chamado microbioma da pele, que protege o organismo contra doenças e infecções.

 

Saber o tempo ideal de um banho para manter o corpo limpo e manter a saúde em dia pode ajudar a ecomizar dinheiro no final do mês. Isso porque a conta de luz ficou mais cara com o nova tarifa  anunciada na terça-feira (29) pela Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) 

 

De acordo com o professor Rudolf Buhler, do Departamento de Energia Elétrica da FEI, dependendo do chuveiro instalado no banheiro a conta de luz pode ter uma variação considerável.

Uma família composta por três pessoas, por exemplo, tomando banhos de 10 minutos todos os dias pode ter uma diferença na conta de cerca de até R$ 30, sem contar os impostos. Um chuveiro de 4.400 quilowatt-hora (o menos potente do mercado) tem um custo aproximadamente de R$ 41,5 ao mês. Já um modelo de 7.500 quilowatt-hora (o mais potente do mercado), tem o custo de R$ 70,75.

 

Para reduzir o valor da conta de luz, Buhler aconselha ajustar o registro do banheiro para diminuir a intensidade da água. No entanto, ressalta que banhos mais curtos são sempre a melhor alternativa. “Reduzir o tempo de banho de meia hora para dez minutos, além poupando o bolso, também contribui para o bem-estar do planeta.”

 

 

*Estagiária do R7 sob supervisão de Pablo Marques

Fonte: Acesse Aqui o Link da Matéria Original